ACOLHIMENTO ON-LINE E GRATUITO PARA PESSOAS COM TEA

Mais uma novidade em serviço on-line e gratuito para auxiliar as pessoas em demandas que podem surgir frente ao distanciamento social, com iniciativa do CISEPES (Centro Integrado de Serviço, Ensino, Pesquisa e Extensão em Saúde) da Faculdade Integrada de Santa Maria (FISMA). Desta vez, o Compreender para Atuar – Centro de Referência em Transtorno do Espectro Autista (TEA), agrega o Acolhimento Transdisciplinar à sua gama de serviços. A partir das 14h desta terça-feira (12), o serviço estará disponível via chat no site www.fismacentroautismo.com.br

A iniciativa consiste em uma proposta de auxílio às famílias e às pessoas com TEA (maiores de 18 anos), tendo em vista as mudanças de rotina que precisaram ser estabelecidas a partir do momento em que o distanciamento social se fez necessário. Este acolhimento transdisciplinar apresenta recursos e orientações direcionadas de forma técnica e humanizada. O acolhimento não tem o foco interventivo terapêutico, porém, neste contexto, o Centro Compreender para Atuar tem como intenção orientar as famílias e/ou pessoas com TEA de forma global, tendo em vista suas relações em diferentes contextos e necessidades de novas adaptações.

A rotina pré-estabelecida, é fundamental para a organização estrutural das pessoas com autismo. O Centro Compreender para Atuar trabalha com atendimento transdisciplinar em: psicologia, educação especial, educação física/psicomotricidade, fonoaudiologia e terapia ocupacional. O Centro foi inaugurado em dezembro do ano passado e por enquanto, os atendimentos estão suspensos por conta da pandemia Covid-19.

O QUE? Acolhimento transdisciplinar que tem como características a escuta humanizada e orientação técnica dirigida, levando em consideração as potencialidades de cada indivíduo, sua conjuntura familiar e o ambiente em que está inserido. O processo de acolhimento transdisciplinar tem como eixo primordial auxiliar no desenvolvimento da potencialidade e autonomia das pessoas com TEA, bem como promover uma melhor qualidade de vida para o paciente e seus familiares no período da quarentena.

 

COMO FUNCIONA? Os acolhimentos são realizados on-line e são gratuitos, realizados por ordem de chamada (via chat) e respondidos por um profissional da equipe transdisciplinar. A disponibilidade do serviço é de terça a quinta-feira, das 14h às 18h, com duração de 30 minutos. Lembrando que o acolhimento não substitui as intervenções terapêuticas presenciais.

 

QUEM PODE PROCURAR? Familiares ou responsáveis de crianças com TEA; adolescentes e adultos com diagnóstico TEA que residam na região de Santa Maria.

 

QUANDO PROCURAR? Caso exista demandas familiares que necessitem de orientações profissionais sobre recursos e estratégias a desenvolver com a pessoa com TEA em casa, bem como esclarecimentos de dúvidas, apoio em práticas adaptativas, escuta compreensiva e troca de experiências e informações.

SIGILO: o serviço preza pelo sigilo dos dados da identidade das pessoas e das conversas realizadas com a equipe, porém, alertamos que qualquer comunicação feita pela internet não é considerada totalmente segura. As pessoas que participam do acolhimento devem estar cientes dos riscos da comunicação via Internet, assim como, responsabilizarem-se por seus equipamentos tecnológicos e os registros de mensagens que porventura venham a ficar em seus dispositivos.

 

Postagens Recentes