ACOLHIMENTO TRANSDISCIPLINAR TEA

Este serviço consiste em uma iniciativa do Centro Integrado de Serviço, Ensino, Pesquisa e Extensão em Saúde (CISEPES), que através do seu Centro de Referência em Transtorno do Espectro Autista – Centro Compreender para Atuar –, da Faculdade Integrada de Santa Maria (FISMA), irá oferecer serviços de acolhimento a pessoas que residam em Santa Maria e região. Este ocorrerá de maneira transdisciplinar e será destinado aos familiares de pessoas com autismo e pessoas com TEA maiores de 18 anos. Tendo em vista as mudanças de rotinas familiares que foram estabelecidas a partir do período de isolamento social, o Centro Compreender para Atuar traz como proposta auxiliar as famílias através de recursos e orientações direcionados de forma técnica e humanizada.

O serviço é oferecido de forma transdisciplinar, pois contará com o apoio de profissionais de diferentes áreas da saúde e educação, visando contribuir para um olhar amplo ao indivíduo e sua família neste contexto, o qual exige novas adaptações e rotinas familiares.

O acolhimento transdisciplinar TEA consiste: num serviço oferecido com um olhar sistêmico para a pessoa com TEA e sua família. Sendo assim, o acolhimento tem como característica a escuta humanizada e orientação técnica dirigida, sempre levando em consideração as potencialidades de cada indivíduo, sua conjuntura familiar e o ambiente que está inserido.

O acolhimento não tem o foco interventivo terapêutico, todavia, neste contexto, o Centro Compreender para Atuar tem como intenção orientar as famílias e/ou pessoas com TEA de forma global tendo em vista suas relações em diferentes contextos e necessidades de novas adaptações. O processo de acolhimento transdisciplinar tem como eixo primordial auxiliar no desenvolvimento da potencialidade e autonomia das pessoas com TEA, bem como promover uma melhor qualidade de vida para o paciente e seus familiares no período da quarentena.

Inicie a conversa via chat com um de nossos profissionais transdisciplinares!

COMO FUNCIONA

Os acolhimentos possuem formato on-line e são gratuitos, realizados por ordem de chamada (via chat) e respondidos por um profissional da equipe transdisciplinar. Os devidos acolhimentos transdisciplinares serão realizados de acordo com a disponibilidade de atendentes no serviço de terça a quinta-feira, das 14h às 18h.

O acolhimento transdisciplinar oferecido compreende um período breve, no formato on-line, com duração aproximada de 30 minutos. De acordo com a demanda e com a amplitude oferecida pelo serviço, cada família e/ou responsável terá disponível até um acolhimento semanal. Lembrando que o acolhimento não substitui as intervenções terapêuticas realizadas de forma presencial.

QUEM PODE PROCURAR

Familiares ou responsáveis de crianças, adolescentes e adultos com TEA e pessoas com mais de 18 anos com diagnóstico TEA que residam em Santa Maria e/ou região.

QUANDO PROCURAR

Caso exista demandas familiares que necessitem de orientações profissionais sobre recursos e estratégias a desenvolver com a pessoa com TEA em casa, bem como esclarecimentos de dúvidas, apoio em práticas adaptativas, escuta compreensiva e troca de experiências e informações.

SIGILO

O serviço preza pelo sigilo dos dados da identidade das pessoas e das conversas realizadas com a equipe, porém, alertamos que qualquer comunicação feita pela internet não é considerada totalmente segura.

As pessoas que participam do acolhimento devem estar cientes dos riscos da comunicação via Internet, assim como, responsabilizarem-se por seus equipamentos tecnológicos e os registros de mensagens que porventura venham a ficar em seus dispositivos.

Os dados fornecidos durante o atendimento serão utilizados única e exclusivamente para o fim de registro e controle dos atendimentos, sendo mantidos em absoluto sigilo.