VOLTA ÀS AULAS: DICAS IMPORTANTES PARA UM BOM RETORNO À ESCOLA

O início do ano letivo sempre traz novidades. As surpresas de um novo ciclo escolar contribuem para o desenvolvimento intelectual e pessoal de cada indivíduo, além de reforçar a socialização e o convívio entre grupos.

A rotina, em geral, é de suma importância para as pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Nesse caso, é importante, antecipar na medida do possível, como deverá ser a nova rotina, a partir do início das aulas. Independente dos diferentes graus do autismo, é importante sempre conversar sobre as novas situações e mostrar imagens do ambiente escolar, pois, referências visuais são muito importantes para as pessoas com TEA.

Pensando em contribuir com a volta às aulas, os profissionais do Compreender para Atuar, listaram algumas dicas de como é possível facilitar o processo de adaptação.

Dicas para pais e cuidadores

  • Converse diariamente com entusiasmo sobre a nova escola, antecipe sobre o que ele pode esperar de mudanças para esse novo ano letivo, fale sobre atividades e brincadeiras. Essa conversa pode vir acompanhada de imagens e figuras ilustrativas.
  • Ainda que ele não se expresse verbalmente, saiba que a compreensão já ocorre muito antes da expressão, portanto, sempre relate e explique tudo para o seu filho.
  • Visite a nova escola com seu filho antes do início das aulas, faça um “tour” pelos locais principais como sala de aula, banheiro, refeitório, biblioteca, pracinha…Esse é um ótimo momento para a criança, que ela possa explorar cada ambiente de sua forma, não tendo tanto estímulos com o barulho.
  • Estabeleça uma nova rotina matinal, comece a acordar seu filho um pouco mais cedo para que ele esteja acostumado com o novo horário de despertar antes de iniciar o ano letivo.
  • Promova o máximo de independência para o seu filho, deixe que ele possa levar a sua mochila e ir ao encontro dos colegas, profe, monitores. Tente manter uma distância, mas fique de olho.
  • Esteja ciente que a criança pode chorar, solicitar os pais, rejeitar alimentos, não querer entrar na sala mas isso não é motivo para desanimar.
  • Torne a ida à escola algo prazeroso, permita que a criança leve algum objeto de seu interesse, isso lhe dará mais segurança.

Dicas para professores/escola

  • Inicialmente, mantenha um lugar fixo para a criança sentar, deixe na mesa pertences que ela goste e mesmo o seu nome ou sua foto, para que ela possa reconhecer a sua classe.
  • Identifique um local na sala, que possa ser um ambiente regulador para criança, com poucos estímulos, mas seguros, talvez com algumas almofadas e tapete.
  • Professor, observe entre os colegas, aquele que busca mais aproximação com o colega atípico, estimule essa aproximação através de orientações para mediar o entrosamento, a fim de, tornar algo motivador a todos.
  • Converse com as crianças, explique sobre diferenças entre as pessoas, habilidades e limitações. Essa conversa pode ter a parceria da educadora especial da escola.
  • O aluno com autismo deve receber estímulos para que interaja de maneira satisfatória. Isso significa que, as atividades que impulsionam a criança, estão ligadas diretamente aos interesses dela. Quanto mais a atividade estimular a motivação, mais predisposta a permanecer de forma livre, ela ficará.

Com essas dicas, o retorno ao ambiente escolar, deve se tornar mais fácil, pois assim, o aluno com autismo consegue ter uma melhor associação do seu espaço. Lembrando que, o vínculo entre professor e aluno, começa nos primeiros dias de aula e torna-se inesquecível para toda a vida.  Dessa forma, é importante que o professor tenha subsídios para que esse vínculo aconteça de forma natural e positiva.

 

Postagens Recomendadas